Mostrando todos 9 resultados

  • Azaléia

    A azaléia, um arbusto da família das Ericáceas, tornou-se muito popular e hoje pode ser encontrada formando cercas-vivas, compondo maciços em jardins, alegrando corredores e entradas mesmo plantada em um vaso. Um dos segredos do seu sucesso é que a floração ocorre justamente nos meses de inverno e traz um pouco de colorido num período em que a maioria das plantas encontra-se em repouso. Outro segredo é que a azaléia é uma planta relativamente rústica e resistente: suporta com bravura certas condições bem adversas e, por isso, é muito usada em jardins e praças públicas, dando um toque de “vida” até mesmo nos canteiros das grandes avenidas de cidades como São Paulo, tão castigada do ponto de vista ecológico-paisagístico.

  • Calandiva

    Apesar da aparência delicada, a calandiva é uma planta muito resistente, podendo ser cultivada tanto em ambientes internos quanto externos.

  • Digitalis, Dedaleira

    Inflorescência longa e ereta, do tipo espiga racemosa, com flores inclinadas e de um só lado do eixo abrindo primeiro as da base em direção ao ápice, corola inflada em forma de sino, branca, rósea ou arroxeada, pontilhada internamente de roxo ou marrom. Surgem na primavera-verão e atraem beija-flores. Cultivada a pleno sol ou meia sombra, com solo fértil, rico em matéria orgânica e enriquecido com farinha de osso. Solo bem drenado e mantido úmido, mas não encharcado.

  • Nemesia, Joia-do-Cabo

    As flores são pequenas, de formato peculiar com 4 pétalas pequenas e uma mais larga. Podemos encontrar as flores em diversas cores, tais como vermelhas, brancas, laranja e amarela. O pendão floral é do tipo racemos terminal, acima da folhagem da planta.

  • Orelha-de-elefante

    Planta herbácea suculenta de folhas grandes, cor verde azulado, também podendo apresentar colorações avermelhadas, principalmente se ficar ao sol.

  • Planta-pérola – Suculenta

    A planta-pérola tem esse nome devido às pequeninas bolinhas brancas e salientes que se espalham pela folha da suculenta. É uma espécie cuja característica não está em criar efeito de preenchimento, mas em ficar isolada ou acompanhada de outras variedades que crescem mais rasteiras, porque a planta-pérola cresce mais altiva, chamando muita atenção por sua beleza. Como todas as suculentas, é bastante resistente e aprecia sol pleno.

  • Rosa-de-pedra, Echevéria

    Ideal para pleno sol, meia-sombra.

  • Rosa-do-deserto

    A Rosa-do-deserto se adapta facilmente ao clima seco e quente e consegue viver em lugares ensolarados.

  • Trepadeira Gloriosa

    A gloriosa é uma trepadeira muito singular, de textura herbácea, raízes tuberosas e flores muito decorativas. Suas folhas são lanceoladas, longas e brilhantes e apresentam uma modificação curiosa na extremidade, que torna-se uma gavinha, permitindo sua fixação e ascensão sobre os suportes. Seu crescimento é muito veloz nos meses quentes e pode atingir até 2 metros de altura. As flores são o principal encanto desta planta diferente. Elas são solitárias, com longos estames e pétalas recurvadas, como se estivessem invertidas. De bordos ondulados, as pétalas são amarelas na base e vermelhas nas extremidades. Ocorrem ainda variedades de flores amarelas e de porte anão.