Mostrando todos 8 resultados

  • Achachairu

    O consumo no Brasil ainda é muito pequeno, haja vista a pouca disponibilidade no mercado e o pouco conhecimento da população sobre ela. Porém algumas empresas apostam no sucesso desta fruta no mercado nacional e vêm investimento em desenvolvimento e produção. Os frutos têm massa média de 30g e são globoso-oblongos, semelhantes a uma nêspera, com diâmetros transversais e longitudinais de 35,8mm e 45,2mm respectivamente. A base peduncular do fruto é estreita e a calicinal mais larga. São amarelo-alaranjados, com casca grossa (3,53mm), lisa, firme e resistente; internamente a casca é creme-palha.

  • Bacupari

    É de fácil adaptação aos mais variados tipos de solo e climas, e por isso pode ser cultivado em todo o território brasileiro. Frutifica nos meses de Dezembro a abril. Os frutos são adocicados, adstringentes e refrescantes, próprios para consumo in-natura. Até a casca pode ser consumida. A árvore é de belo efeito ornamental e não podem faltar no pomar de sua chácara ou fazenda e também estar presente em projetos de revegetação permanente.

  • Castanha Portuguesa

    Deve ser cultivada sob sol pleno, e prefere solos arenosos e profundos. Tolerante a solos ácidos e a seca, quando bem estabelecida. Árvore decídua, de clima mediterrâneo, adapta-se a uma ampla faixa climática, de temperados a tropicais. Multiplica-se por sementes plantadas logo após a colheita.

  • Goiaba Maçã

    É uma espécie com poucas sementes, de polpa doce e crocante, muito saborosa. Frutos de coloração branca- creme. A coloração da casca também é muito linda, tendo grande potencial para plantios comerciais. Em plantios domésticos também é uma excelente opção, iniciando a frutificação geralmente após um ano do plantio. Com podas, é possível colher frutos o ano todo, pois a nova frutificação frutifica no geral, 7 meses após ser podada. Desta forma, plantando 4 goiabeiras e podando a cada 90 dias, será possível colher quase o ano todo.

  • Jabuticaba Branca

    Sua fruta é rica em vitaminas do complexo B, vitamina C, ferro, fósforo e cálcio. Antigamente era utilizada no tratamento de asma e tuberculose, sendo a água obtida da fervura de suas folhas e frutos utilizada em gargarejos por seresteiros.

  • Laranja do céu tardia

    É uma árvore perenifólia, espinescente, de 5 a 10 m de altura. Folhas subcoriáceas, glabras e lustrosas, aromáticas, de 7 a 15 cm de comprimento, com pecíolo variavelmente alado. Flores muito perfumadas, solitárias ou em agrupamentos de 2 a 6, formadas em agosto-setembro.

  • Longan

    Composta principalmente por carboidratos, gorduras, cálcio, proteínas, vitamina C, A, B1 e B2, o olho de dragão também é uma grande fonte de ferro e potássio ? por isso, é bastante utilizado na China para combater e prevenir a anemia em crianças. Aprecia clima subtropical, não tolera frio intenso. É necessário fazer poda de condução, cortando brotações laterais, ramos secos e mal formados. Aprecia solo úmido, mas não encharcado. Antes de atingir sua fase adulta a planta exige cuidados especiais e o solo deve ser mantido sempre úmido, mas na quantidade certa de umidade.

  • Sapotizeiro

    Suas características envolvem uma casca de cor que varia entre castanho e marrom. A casca é fina e internamente há uma polpa de cor amarelada. Seu tamanho varia entre 3 e 10 centímetros de comprimento. Sua forma pode ser arredondada, achatada ou esférica. Pode haver a presença de até 12 sementes. A planta pode alcançar até 20 metros de altura com tronco ramificado e com folhas que chegam a 15 centímetros de comprimento e 7 de largura. O sapotizeiro adulto produz seus frutos a partir de 5 anos ou mais de vida. Atualmente, o sapoti é estudado pela Embrapa no Brasil e sua produção e comércio são crescentes, possuindo assim grande potencial econômico.