Atendimento de segunda a sexta das 7:30h às 11:30h e das 13:15h às 18:00h, aos sábados das 7:30 às 18:00

Produtos Cipreste-Italiano ou Cipreste Vela 500050   Nome científico: Cupressus Sempervirens L.
Nome popular: Cipreste-Italiano ou Cipreste Vela
Família: Cupressaceae
Origem: Itália e regiões do Mediterrâneo
Porte: Chega a medir 45 m
Características: Ela é uma das espécies ornamentais mais difundidas no Brasil, tanto pelo valor, como pelo formato comprido e cilíndrico, comparado a um grande charuto. Muitos conhecem por cedro charuto. Quando plantadas no solo, o NPK 04/14/08, vendido nas floriculturas, é uma boa opção mas não há mágica, para que ele se espalhe e chegue as raízes mais profundas você precisa de uma rotina de adubação rigorosa e constante. Não é a quantidade que faz a diferença e sim a frequencia com que o adudo é aplicado.
Oliveira 500049   Nome científico: Olea europaea L.
Nome popular: Oliveira
Família: Oleáceas
Origem: Grécia
Porte: pPode chegar a 20 metros de altura
Características: Temos oliveiras desde pequenas até grandes oliveiras com idade entre 20 a 25 anos. Para manter um ar saudável há alguns cuidados: não regar nem fertilizar em excesso. É muito sensível à falta de boro. Este micronutriente. deve ser aplicado anualmente em pequeníssimas quantidades para não provocar toxicidade. Alguns adubos compostos no mercado contêm boro em quantidade suficiente para a oliveira. A árvore deve ser ligeiramente podada todos os anos, para promover a abertura da copa, o arejamento da folhagem e evitar pragas e doenças. Em zonas húmidas é conveniente fazer a aplicação de um produto fitofarmacêutico à base de cobre no início do Outono e no final do Inverno, para evitar fungos e limitar a queda de folhas.
Planta Pau D'Água: Coqueiro de Vênus 500048   Nome científico: Dracaena Fragans
Nome popular: Planta Pau D'Água: Coqueiro de Vênus
Família: Angiospermae
Origem: Africa
Porte: Entre 3 a 6 metros
Características: As características principais das folhas da planta são: tem textura lisa, elas são bem longas, largas e recurvas e ainda possuem consistência coriácea. Falando um pouco das cores, possuem em duas variedades, completamente verdes ou com a faixa no meio num tom de verde mais claro.
Bambu Mossô 500047   Nome científico: Phyllostachys Edulis
Nome popular: Bambu Mossô
Família: Poaceae
Origem: China
Porte: Na natureza essa planta pode atingir dez metros ou mais de altura.
Características: Para utilização em interiores foi necessário reduzir seu tamanho e modificar o sua forma. Através de uma técnica simples de amarração é possível criar curvas flexionando o caule do mossô criando uma atmosfera oriental.
Cipreste Vela 500046   Nome científico: Cupressus Sempervirens Var. Stricta
Nome popular: Cipreste Vela
Família: Sul da Europa
Origem: Costa do Mediterrâneo ? Sul da Europa e Sudoeste da Ásia.
Porte: Árvore que chega aos 25-30 metros de altura
Características: As tuias são árvores largamente usadas para fins ornamentais em parques e jardins. Existe uma grande quantidade de variedades cultivares usadas em jardinagem, incluindo formas anãs, com folhagem amarelada ou azul-esverdeada, ou com folhas juvenis com a forma de agulhas. As formas são as mais variadas, aqui você pode visualizar imagens que evidenciam as características de cada variedade. Tolera bem o sol pleno. Irrigação esporádica; solo bem drenado, sem encharcamento. Perenifólia, não perde as folhas em nenhuma estação.
Cipreste Italiano 500045   Nome científico: Cupressus sempervirens L.
Nome popular: Cipreste Italiano
Família: Cupressaceae.
Origem: Sul da Europa e sudeste da Ásia.
Porte: Pode atingir até 30 metros de altura
Características: Sol pleno. Manter o solo ligeiramente úmido, regar 1 vez por semana, principalmente quando a planta for jovem, uma vez estabelecida só regar no caso de estiagens prolongadas que possam vir a ocorrer na ?época das chuvas?.
Gosta de clima ameno e frio. Não necessita de poda. Aprecia solos profundos, ricos em matéria orgânica, que tenham boa drenagem.
Adubo aplicar NPK, fórmula 10-10-10, sendo 10 colheres de sopa bem misturados na terra retirada de uma cova de 40 X 40 cm. Depois de 1 ano aplicar 4 vezes por ano, cerca de 3 colheres de sopa ao redor do caule, nunca junto a ele.
Utiliza-se em grandes jardins, sua forma esguia chama atenção, tendo um efeito ornamental muito bonito. Pode ser plantado isolado ou em fileiras.
Kaizuca 500043   Nome científico: Juniperus Chinensis Torulosa
Nome popular: Kaizuca
Família: Cupressaceae
Origem: Ásia, China, Japão
Porte: Por volta de uns 6 metros
Características: Devem ser cultivados sob pleno sol em solo fértil, bem drenável, enriquecido com matéria orgânica, com regas regulares. É tolerante à salinidade e após estabelecido torna-se tolerante a seca. Originário de clima temperado, o kaizuka no entanto adapta-se muito bem ao clima subtropical ou mediterrâneo e é capaz de tolerar o clima tropical, desde que fique longe de locais úmidos.
Macadamia 500023   Nome científico: Macadamia Integrifolia
Nome popular: Macadamia
Família: Proteaceae
Origem: Austrália, Oceania
Porte: Até 15 metros de altura
Características: É necessária uma boa área disponível para a plantação da macadâmia, cerca de 15 X 10 de largura e altura, bem como uma boa qualidade do solo. Prepare o solo com fertilizantes e adubos por três semanas antes de acrescentar as sementes ou mudas da macadâmia, a fim de deixar o solo mais vivo e saudável para gerar frutos também vivos e saudáveis.
É rica em ácidos graxos, antioxidantes que retardam o envelhecimento e protegem o sistema cardiovascular. Também como elas, ajuda a reduzir os níveis de colesterol no sangue.
Ipê Rosa 500021   Nome científico: Tabebuia impetiginosa
Nome popular: Ipê Rosa
Família: Bignoniaceae
Origem: América do Sul
Porte: 6.0 a 9.0 metros
Características: Devem ser plantadas sob sol pleno ou meia-sombra, em covas amplas, bem preparadas com esterco de curral curtido e NPK. Irrigações periódicas durante o primeiro ano de implantação são importantes. As árvores adultas são muito tolerantes à períodos de seca. O ipê-roxo aprecia climas quentes, mas pode ser cultivada em regiões subtropicais, tendo nestes casos uma redução na velocidade de crescimento.
Ipê Branco 500020   Nome científico: Tabebuia roseo-alba
Nome popular: Ipê Branco
Família: Bignoniaceae
Origem: América do Sul
Porte: De 7 a 16 metros
Características: Deve ser cultivada sob sol pleno, em solo fértil, drenável, enriquecido com matéria orgânica e irrigado regularmente no primeiro ano de implantação. Resistente a períodos de estiagem. Não aprecia terrenos encharcados. Planta rústica e pouco exigente em fertilidade, viceja bem mesmo em solos pobres e pedregosos. Esta característica a torna uma planta interessante para recuperação de áreas degradadas.
Ipê Roxo 500019   Nome científico: Tabebuia impetiginosa
Nome popular: Ipê Roxo
Família: Bignoniaceae
Origem: América do Sul
Porte: 6.0 a 9.0 metros
Características: O ipê-roxo apresenta folhas compostas e palmadas, com 5 folíolos que caem no inverno dando lugar a floração. As flores em forma de trombeta são numerosas, de coloração rósea ou arroxeada, de acordo com a espécie e despontam em volumosas inflorescências. A floração inicia-se no fim do inverno e no início da primavera. A frutificação posterior produz vagens de 25 cm verdes e lisas, que se abrem liberando as sementes aladas. O ipê-roxo é uma ótima árvore ornamental para arborização urbana, de crescimento moderado a rápido, que não possui raízes agressivas.
Ipê Amarelo 500018   Nome científico: Tabebuia Chrysotricha
Nome popular: Ipê Amarelo
Família: Bignoniaceae
Origem: Brasil
Porte: Pode atingir 30 metros
Características: No inverno, as suas folhas caem dos galhos da árvore que fica inteiramente exposta ao tempo sem nenhuma folha. Na primavera, as folhas renascem cobrindo-a por completo. Sabe-se que, quanto mais intenso e seco o inverno, posteriormente, na primavera, mais intensa será a quantidade das flores nos galhos.
A planta é hermafrodita, tendo a sua frutificação nos meses de setembro, outubro, novembro, dezembro, janeiro e fevereiro. Relativo ao clima, ocorrência em locais de clima tropical, subtropical úmido, subtropical de altitude e temperado. Relativo ao solo, a árvore prefere solos úmidos não muito ondulados.
Escova de Garrafa 2 500017   Nome científico: Callistemom Imperial
Nome popular: Escova de Garrafa 2
Família: Myrtaceae
Origem: Austrália, Oceania
Porte: 3 a 7 metros
Características: No paisagismo, a escova-de-garrafa se destaca como árvore isolada, principalmente na borda de lagos, onde seus ramos pendentes podem tocar a água graciosamente. Também presta-se para a formação de cercas-vivas, não compactas, mas muito vistosas se podadas regularmente. Outras composições podem ser feitas, dada a versatilidade desta planta de aspecto exótico e beleza singular. Sua rusticidade e baixa manutenção, aliados ao seu crescimento moderado, fazem da escova-de-garrafa a árvore de eleição em muitos projetos paisagísticos.
Escova de Garrafa 500016   Nome científico: Callistemom Citrinus
Nome popular: Escova de Garrafa
Família: Myrtaceae
Origem: Austrália
Porte: 3 a 3,6 metros
Características: Ela cresce bem em climas temperados, mas tolera geadas ou temperaturas baixas. Pequena árvore ou arbusto com folhagem persistente, com casca fissurada e áspera. Suas folhas são lanceoladas, agudas, alternas, coriáceas de cor verde-acinzentada. Tem flores em espigas cilíndricas de vermelho brilhante. O fruto é uma cápsula globosa.
É um tipo muito rústico de baixa manutenção. Embora tolerante à seca, é necessário regar muito no verão.
Árvore do Âmbar 500013   Nome científico: Liquidambar Styraciflua
Nome popular: Árvore do Âmbar
Família: Altingiaceae
Origem: América do Norte e de regiões tropicais montanhosas do México e América Central.
Porte: Pode atingir até 20 m.
Características: As folhas, antes de caírem, tornam-se avermelhadas, conferindo um belo aspecto à planta. A resina do tronco tem cor de âmbar e pode ser usada em confeitos. Pleno sol com folhas caducas.
Alamo Vela 500012   Nome científico: Populus nigra
Nome popular: Alamo Vela
Família: Salicaceae
Origem: África, Ásia, Europa
Porte: Acima de 12 metros
Características: Deve ser cultivado sob sol pleno, em solos ácidos ou alcalinos, arenosos ou argilosos, enriquecido com matéria orgânica e irrigado no primeiro ano de implantação. Rústico, o álamo se adapta bem a solos úmidos e resiste a curtos períodos de estiagem. Planta típica de clima temperado, suporta geadas e frio intenso (até -24ºC) e não tolera o calor tropical, sendo indicada para regiões de altitude e sul do Brasil. Resistente às podas.
Pessegueiro Ornamental 500011   Nome científico: Prunus persica
Nome popular: Pessegueiro Ornamental
Família: Rosácea
Origem: Originário da China
Porte: por volta de 8 metros
Características: O pessegueiro é, geralmente, cultivado por causa dos frutos que produz. Entretanto, há os que se cultivam como plantas ornamentais e, inclusive, há programas de melhoramento de pessegueiros para esta finalidade. O objetivo deste trabalho foi avaliar os genótipos de pessegueiros ornamentais do programa de melhoramento da Embrapa Clima Temperado, quanto ao seu potencial para o uso no paisagismo. Foram observados o início, a plena e o final de floração, a tonalidade e o número de pétalas, o número de sépalas, a cor das folhas e quais genótipos produziram ou não frutos, no campo experimental da referida Instituição. Considerando os resultados obtidos e comparando-os com os observados para as cultivares já lançadas, 'Rosaflor' e 'Nectaflor', verificou-se que, nas progênies avaliadas, há genótipos que mantêm padrões ornamentais similares a essas cultivares e outros que as superam, tanto em número de pétalas, cor das folhas, e maior período de floração, sem produção de frutos.
Plátano 500010   Nome científico: Plátano
Nome popular: Plátano
Família: Platanaceae
Origem: Eurásia e da América do Norte
Porte: Pode atingir mais de 30 metros de altura
Características: São típicas dos climas subtropical e temperado. No geral, são árvores de interesse ornamental, podendo atingir mais de 30 metros de altura. Possuem folhas lobadas semelhantes às do bordo, que ficam avermelhadas no outono antes de caírem no inverno, diferenciando-se, porém, dos bordos pelas flores reunidas em inflorescências globosas, em contraste com os amentos presentes nos bordos, e também pela ausência de resina nos plátanos, entre outras diferenças estruturais menores.
Muitas vezes, crê-se que a folha do plátano é a que está simbolizada na bandeira do Canadá. No entanto, a folha ilustrada é a de bordo vermelho; a confusão ocorre devido à semelhança física entre elas. As duas árvores pertencem a gêneros diferentes: plátano (Platanus) e bordo (Acer).
Cedrus do Himalaia 500009   Nome científico: Cedrus Deodora
Nome popular: Cedrus do Himalaia
Família: Pinaceae
Origem: Himalaia, Paquistão e Nepal
Porte: Chega a atingir 40 a 50 m de altura
Características: As folhas são aciculares (com forma de agulha) geralmente com 2,5 a 5 cm de comprimento, por vezes atingindo os 7 cm, finas (1 mm de diâmetro), isoladas nos macroblastos (ramos maiores) e em tufos ou pincéis densos com 20 a 30 nos braquiblastos (ramos menores); variando do verde-brilhante ao glauco verde-azulado. Os estróbilos têm a forma de barril, com 7 a 13 cm de comprimento e 5 a 8 cm de diâmetro, desintegrando-se após a maturação (12 meses após a polinização) de forma a libertar as sementes aladas. As inflorescências masculinas medem de 4 a 6 cm de comprimento, libertando o pólen no outono.
O cedro-do-himalaia é uma árvore ornamental apreciada pela elegância do seu porte, sendo frequente usada em parques e grandes jardins devido à sua folhagem pendente.
Acer Folha Pequena 500007   Nome científico: Acer Palmatum Dissectum
Nome popular: Acer Folha Pequena
Família: Sapindaceae
Origem: Japão, Coréia do Sul e à China.
Porte: De 2 a 4 metros
Características: Pode ser plantado em qualquer lugar, mas dê preferencia no sol com alguma sombra nas horas mais quentes do verão.
Rua Darci Pereira Pozzi, 900 - Chapéu do Sol - CEP 91787-780 - POA - RS - Fone: 55 51 3250.5076 / 3346.8030
Copyright (c) 2012 - Todos os direitos reservados: Rossatto Garden Center. Criação Amor.