Atendimento de segunda a sexta das 7:30h às 11:30h e das 13:15h às 18:00h, aos sábados das 7:30 às 18:00

Produtos Ipê Branco 500020   Nome científico: Tabebuia roseo-alba
Nome popular: Ipê Branco
Família: Bignoniaceae
Origem: América do Sul
Porte: De 7 a 16 metros
Características: Deve ser cultivada sob sol pleno, em solo fértil, drenável, enriquecido com matéria orgânica e irrigado regularmente no primeiro ano de implantação. Resistente a períodos de estiagem. Não aprecia terrenos encharcados. Planta rústica e pouco exigente em fertilidade, viceja bem mesmo em solos pobres e pedregosos. Esta característica a torna uma planta interessante para recuperação de áreas degradadas.
Ipê Roxo 500019   Nome científico: Tabebuia impetiginosa
Nome popular: Ipê Roxo
Família: Bignoniaceae
Origem: América do Sul
Porte: 6.0 a 9.0 metros
Características: O ipê-roxo apresenta folhas compostas e palmadas, com 5 folíolos que caem no inverno dando lugar a floração. As flores em forma de trombeta são numerosas, de coloração rósea ou arroxeada, de acordo com a espécie e despontam em volumosas inflorescências. A floração inicia-se no fim do inverno e no início da primavera. A frutificação posterior produz vagens de 25 cm verdes e lisas, que se abrem liberando as sementes aladas. O ipê-roxo é uma ótima árvore ornamental para arborização urbana, de crescimento moderado a rápido, que não possui raízes agressivas.
Ipê Amarelo 500018   Nome científico: Tabebuia Chrysotricha
Nome popular: Ipê Amarelo
Família: Bignoniaceae
Origem: Brasil
Porte: Pode atingir 30 metros
Características: No inverno, as suas folhas caem dos galhos da árvore que fica inteiramente exposta ao tempo sem nenhuma folha. Na primavera, as folhas renascem cobrindo-a por completo. Sabe-se que, quanto mais intenso e seco o inverno, posteriormente, na primavera, mais intensa será a quantidade das flores nos galhos.
A planta é hermafrodita, tendo a sua frutificação nos meses de setembro, outubro, novembro, dezembro, janeiro e fevereiro. Relativo ao clima, ocorrência em locais de clima tropical, subtropical úmido, subtropical de altitude e temperado. Relativo ao solo, a árvore prefere solos úmidos não muito ondulados.
Escova de Garrafa 2 500017   Nome científico: Callistemom Imperial
Nome popular: Escova de Garrafa 2
Família: Myrtaceae
Origem: Austrália, Oceania
Porte: 3 a 7 metros
Características: No paisagismo, a escova-de-garrafa se destaca como árvore isolada, principalmente na borda de lagos, onde seus ramos pendentes podem tocar a água graciosamente. Também presta-se para a formação de cercas-vivas, não compactas, mas muito vistosas se podadas regularmente. Outras composições podem ser feitas, dada a versatilidade desta planta de aspecto exótico e beleza singular. Sua rusticidade e baixa manutenção, aliados ao seu crescimento moderado, fazem da escova-de-garrafa a árvore de eleição em muitos projetos paisagísticos.
Escova de Garrafa 500016   Nome científico: Callistemom Citrinus
Nome popular: Escova de Garrafa
Família: Myrtaceae
Origem: Austrália
Porte: 3 a 3,6 metros
Características: Ela cresce bem em climas temperados, mas tolera geadas ou temperaturas baixas. Pequena árvore ou arbusto com folhagem persistente, com casca fissurada e áspera. Suas folhas são lanceoladas, agudas, alternas, coriáceas de cor verde-acinzentada. Tem flores em espigas cilíndricas de vermelho brilhante. O fruto é uma cápsula globosa.
É um tipo muito rústico de baixa manutenção. Embora tolerante à seca, é necessário regar muito no verão.
Árvore do Âmbar 500013   Nome científico: Liquidambar Styraciflua
Nome popular: Árvore do Âmbar
Família: Altingiaceae
Origem: América do Norte e de regiões tropicais montanhosas do México e América Central.
Porte: Pode atingir até 20 m.
Características: As folhas, antes de caírem, tornam-se avermelhadas, conferindo um belo aspecto à planta. A resina do tronco tem cor de âmbar e pode ser usada em confeitos. Pleno sol com folhas caducas.
Alamo Vela 500012   Nome científico: Populus nigra
Nome popular: Alamo Vela
Família: Salicaceae
Origem: África, Ásia, Europa
Porte: Acima de 12 metros
Características: Deve ser cultivado sob sol pleno, em solos ácidos ou alcalinos, arenosos ou argilosos, enriquecido com matéria orgânica e irrigado no primeiro ano de implantação. Rústico, o álamo se adapta bem a solos úmidos e resiste a curtos períodos de estiagem. Planta típica de clima temperado, suporta geadas e frio intenso (até -24ºC) e não tolera o calor tropical, sendo indicada para regiões de altitude e sul do Brasil. Resistente às podas.
Pessegueiro Ornamental 500011   Nome científico: Prunus persica
Nome popular: Pessegueiro Ornamental
Família: Rosácea
Origem: Originário da China
Porte: por volta de 8 metros
Características: O pessegueiro é, geralmente, cultivado por causa dos frutos que produz. Entretanto, há os que se cultivam como plantas ornamentais e, inclusive, há programas de melhoramento de pessegueiros para esta finalidade. O objetivo deste trabalho foi avaliar os genótipos de pessegueiros ornamentais do programa de melhoramento da Embrapa Clima Temperado, quanto ao seu potencial para o uso no paisagismo. Foram observados o início, a plena e o final de floração, a tonalidade e o número de pétalas, o número de sépalas, a cor das folhas e quais genótipos produziram ou não frutos, no campo experimental da referida Instituição. Considerando os resultados obtidos e comparando-os com os observados para as cultivares já lançadas, 'Rosaflor' e 'Nectaflor', verificou-se que, nas progênies avaliadas, há genótipos que mantêm padrões ornamentais similares a essas cultivares e outros que as superam, tanto em número de pétalas, cor das folhas, e maior período de floração, sem produção de frutos.
Plátano 500010   Nome científico: Plátano
Nome popular: Plátano
Família: Platanaceae
Origem: Eurásia e da América do Norte
Porte: Pode atingir mais de 30 metros de altura
Características: São típicas dos climas subtropical e temperado. No geral, são árvores de interesse ornamental, podendo atingir mais de 30 metros de altura. Possuem folhas lobadas semelhantes às do bordo, que ficam avermelhadas no outono antes de caírem no inverno, diferenciando-se, porém, dos bordos pelas flores reunidas em inflorescências globosas, em contraste com os amentos presentes nos bordos, e também pela ausência de resina nos plátanos, entre outras diferenças estruturais menores.
Muitas vezes, crê-se que a folha do plátano é a que está simbolizada na bandeira do Canadá. No entanto, a folha ilustrada é a de bordo vermelho; a confusão ocorre devido à semelhança física entre elas. As duas árvores pertencem a gêneros diferentes: plátano (Platanus) e bordo (Acer).
Cedrus do Himalaia 500009   Nome científico: Cedrus Deodora
Nome popular: Cedrus do Himalaia
Família: Pinaceae
Origem: Himalaia, Paquistão e Nepal
Porte: Chega a atingir 40 a 50 m de altura
Características: As folhas são aciculares (com forma de agulha) geralmente com 2,5 a 5 cm de comprimento, por vezes atingindo os 7 cm, finas (1 mm de diâmetro), isoladas nos macroblastos (ramos maiores) e em tufos ou pincéis densos com 20 a 30 nos braquiblastos (ramos menores); variando do verde-brilhante ao glauco verde-azulado. Os estróbilos têm a forma de barril, com 7 a 13 cm de comprimento e 5 a 8 cm de diâmetro, desintegrando-se após a maturação (12 meses após a polinização) de forma a libertar as sementes aladas. As inflorescências masculinas medem de 4 a 6 cm de comprimento, libertando o pólen no outono.
O cedro-do-himalaia é uma árvore ornamental apreciada pela elegância do seu porte, sendo frequente usada em parques e grandes jardins devido à sua folhagem pendente.
Acer Folha Pequena 500007   Nome científico: Acer Palmatum Dissectum
Nome popular: Acer Folha Pequena
Família: Sapindaceae
Origem: Japão, Coréia do Sul e à China.
Porte: De 2 a 4 metros
Características: Pode ser plantado em qualquer lugar, mas dê preferencia no sol com alguma sombra nas horas mais quentes do verão.
Maple Folha de Rendas, Maple Cascata 500006   Nome científico: Acer Palmatum Dissectum
Nome popular: Maple Folha de Rendas, Maple Cascata
Família: Sapindaceae
Origem: Japão, Coréia do Sul e à China.
Porte: Entre 4 e 6 metros de altura
Características: Climas: em locais de clima quente, deve ser plantada a meia sombra e em locais de clima frio, podem ter exposição solar mais intensa.
Excelente planta para jardins, especialmente bela quando plantada em beira de rios, lagos ou espelhos d?água.
Prefere solo úmido com boa drenagem, sem ser demasiadamente molhado, exposição solar durante a manhã ou fim de tarde.
Tons de amarelo a dourados a laranja avermelhados tornam essa fascinante espécie um verdadeiro ponto focal onde quer que seja plantada.
Também podem ser cultivadas com muito sucesso em vasos grandes em varandas ou em locais com bastante claridade.
Acer Minimundo 500005   Nome científico: Acer Palmatum Chishio
Nome popular: Acer Minimundo
Família: Sapindaceae
Origem: Japão, Coréia do Sul e à China.
Porte: De 2 a 4 metros
Características: Pode ser plantado em qualquer lugar, mas dê preferencia no sol com alguma sombra nas horas mais quentes do verão.
Bordo Japonês 500004   Nome científico: Acer Palmatum
Nome popular: Bordo Japonês
Família: Sapindaceae
Origem: Japão, Coréia do Sul e à China.
Porte: Pode chegar a até 16 metros
Características: O bordo japonês é uma pequena árvore decídua. Sua altura varia entre 6 e 10 metros. Em alguns casos, pode chegar até a 16m, mas é raro. Suas folhas são 4 cm longas e 12 cm largas. O bordo japonês e espécies similares requerem estratificação para germinarem.
O Acer palmatum é uma das melhores espécies para fazer bonsai, dado o tamanho das suas folhas, que fica muito facilmente proporcional ao tamanho da planta. A coloração das suas folhas sofre alterações bastante intensas ao longo das estações do ano, variando desde verde vivo, passando por amarelo e chegando a vermelho intenso antes da queda da folha no outono.
Pinheiro de Brejo 500003   Nome científico: Taxodium distichum
Nome popular: Pinheiro de Brejo
Família: Cupressaceae
Origem: Estados Unidos
Porte: Até 2,5 metros de altura
Características: Conhecidos no Brasil como pinheiro de brejo, são nativos dos USA, sendo que a variedade distichum (Baldcypress) cresce no sudeste da Louisiania, e a variedade nutans (Pondcypress) que cresce no noroeste do Texas até Illinois e Indiana.

Em campo o Baldcupress é mais alongado, com mais raízes respiratórias, chegando a 2,5m de altura. O Pondcypress é mais baixo, base mais redonda e bojuda, com raízes respiratórias bem menores e arredondadas; produz sementes e frutos com a metado do tamanho do baldcypress, 2,0 cm o fruto e 0,5 cm a semente.
Camboim 500002   Nome científico: Myrciaria Tenella
Nome popular: Camboim
Família: Mirtáceas
Origem: Rio Grande do Sul
Porte: Natural vai até 8 metros de altura
Características: O Camboim é uma planta de exterior. Adora o sol, mas no verão devemos colocá-la em local onde a mesma possa receber raios solares diretamente em suas folhas em períodos onde o sol não esteja muito forte ( antes das 10:00 hs e depois das 16:00 hs ). Isso pode ser conseguido colocando-a em uma sacada com cobertura, sob outras árvores ou mesmo dentro de casa próxima a uma janela em local arejado. Já em outras estações o Cambuí pode ser colocado a pleno sol desde que seu solo esteja sempre úmido.A exposição do Cambuí ao sol é indispensável para sua floração e a frutificação.
Cambuim 500000   Nome popular: Cambuim
Família: Mirtáceas
Origem: No Brasil ocorre desde o Mato Grosso ao Rio Grande do Sul em locais onde o solo seja úmido.
Porte: Bonsai
Características: Seu tronco possui textura especial descascando constantemente provocando efeito "marmorizado". Suas folhas são muito pequenas e seu crescimento vigoroso, favorecendo seu cultivo como bonsai. Suas flores são pequenas e brancas e acontecem em meados da Primavera. Seus frutos com diâmetro de cerca de 0,7cm tem coloração de vermelha a roxo, e em alguns casos amarelas. Normalmente os frutos ficam na árvore de Janeiro a Março. sua Madeira é muito dura e devemos ter cuidado na sua aramação.
Repolho Ornamental 400015   Nome científico: Brassica Oleracea Var. Acephala
Nome popular: Repolho Ornamental
Família: Cruciferaceae - Brassicacerae
Origem: Europa
Porte: De 20 a 30cm de altura
Características: São dispostas em forma de roseta, de coloração que varia do branco, verde e violeta, com formatos diversos. Dispostas numa inflorescência que é um rácimo (grande inflorescência em forma de cacho, muitas vezes em uma espata central, ou constituída de um eixo indefinido com flores pedunculadas). Sol pleno ou meia-sombra. Clima ameno e frio, resiste a geadas. Apesar de ser mais rústica que as couves comestíveis, se no preparo do canteiro for colocado adubo orgânico, os resultados serão mais satisfatórios. Prefere solos areno-argiloso. Mistura para vaso: 1 parte de terra comum de jardim, 1 parte de composto orgânico e 1 de areia grossa de construção bem lavada.
Grama Preta Anã 400014   Nome científico: Ophiopogon japonicus
Nome popular: Grama Preta Anã
Família: Liliaceae
Origem: Japão, China e Coréia.
Porte: Forma tufos com cerca de 15 cm de altura, suas folhas arqueadas chegam a 30 - 40 cm de comprimento.
Características: Bastante utilizada como bordadura e forração sobre sombra de árvores e lugares onde não há transito de pessoas. Terra rica em húmus e que tenha boa drenagem. Ela não resiste a pisoteio. Quando plantada pela primeira vez por meio de rizomas, espalha de forma lenta, mas depois de consolidada tem crescimento rápido. Aprecia solo ligeiramente úmido, regar de 2 a 3 vezes por semana. Sol pleno, meia-sombra ou sombra. Forma tufos com cerca de 15 cm de altura, suas folhas arqueadas chegam a 30 - 40 cm de comprimento.
Grama preta alta 400013   Nome científico: Ophiopogon japonicus
Nome popular: Grama preta alta
Família: Ruscaceae
Origem: Ásia, China, Japão
Porte: De 0.1 a 0.3 metros, menos de 15 cm
Características: A grama-preta ao contrário do que parece não é uma gramínea. Sem caule e com folhas finas e escuras, ela é uma excelente forração para áreas sombreadas. Há também uma variedade variegada, de folhas verde-amareladas, e uma variedade anã, de folhas mais curtas. Esta planta não suporta o pisoteio, em compensação não necessita ser aparada. Pode ser utilizada também como bordadura. Vendida comumente na forma de placas.
Deve ser cultivada sob sombra ou pleno sol, em solos férteis e bem drenáveis, enriquecidos com matéria orgânica, com adubações semestrais e regas regulares. Multiplica-se por divisão das touceiras.
Rua Darci Pereira Pozzi, 900 - Chapéu do Sol - CEP 91787-780 - POA - RS - Fone: 55 51 3250.5076 / 3346.8030
Copyright (c) 2012 - Todos os direitos reservados: Rossatto Garden Center. Criação Amor.