Atendimento de segunda a sexta das 7:30h às 11:30h e das 13:15h às 18:00h, aos sábados das 7:30 às 18:00

Produtos Alocacia 000049   Nome científico: Alocasia Amazonica
Nome popular: Alocacia
Família: Araceae
Origem: Brasil e Sudeste Asiático
Porte: Pode atingir até 1,0 m de altura e 0,65 m de diâmetro
Características: Esta alocásia necessita de lugares sem sol direto, mas com boa luminosidade. Para interiores seu cultivo somente é recomendado junto a janelas onde possa receber luz natural. Solo de cultivo deve ser bem rico em matéria orgânica, permeável e solto. Para canteiros abrir um buraco com o dobro do torrão a plantar. Colocar areia no fundo para a água percolar. Regar bem.
Caladium bicolor 000047   Nome científico: Caládio
Nome popular: Caladium bicolor
Família: Araceae
Origem: América Central, América do Sul
Porte: Entre 40 e 90 cm e, as folhas entre 15 e 45 cm
Características: Devem ser cultivados sob luminosidade difusa, pleno sol ou meia-sombra, de acordo com a variedade. Em solo fértil, leve e enriquecido com matéria orgânica, com regas regulares. O caládio aprecia a umidade, mas não tolera o encharcamento.
Begônia Rex 000046   Nome científico: Begonia Rex Hybrid
Nome popular: Begônia Rex
Família: Begoniaceae
Origem: Índia
Porte: Com 20 a 40 cm de altura.
Características: Suas maravilhosas folhagens, apresenta formato, textura e coloração diferenciadas com tonalidades que variam entre o branco, rosa, vermelho, cobre, cinza-prateado e roxo. Meia-sombra. Precisa de muita luz, mas não suporta luz direta do sol das 10h00 as 17h00. Gosta de solo úmido, mas jamais encharcado, regue de 2 a 3 vezes por semana de preferência no período da manhã. Apreciam solo levemente ácidos, que tenham boa drenagem, misture terra vegetal, terra comum de jardim e folhas secas trituradas.
Shimpaku 000043   Nome científico: Juníperus communis
Nome popular: Shimpaku
Família: Cupresaceae
Origem: Originário da China
Porte: de arbusto
Características: Planta característica de exterior. Seu habitat é tão diverso quanto seu crescimento. Adaptam-se desde zonas próximas ao mar até alturas de 3.70o metros. Preferem lugares ensolarados, porém os exemplares jovens e recém transplantados devem ser protegidos do excesso de sol. Não temem o vento e se adaptam a todo tipo de solo, desde que sejam bem drenados.
Jacaré 000042   Nome científico: Juniperus Horizontalis Moench
Nome popular: Jacaré
Família: Família Cupressaceae
Origem: Estados Unidos
Porte: Pode atingir até 1,30 m de altura quando adulta.
Características: Local ensolarado e solo permeável, mais para teor argiloso, fértil e ácido. Abrir um buraco maior que o torrão. Cortar o pote com o podão evitando danificar as raízes. No fundo do buraco colocar turfa ou composto orgânico, com adubo animal de curral bem curtido, cerca de 1 kg por muda.
Colocar a muda, preenchendo as laterais com a mistura. Regar depois. Se não chover, regar a muda todos os dias, depois de 10 dias espaçar as regas, pois este arbusto não tolera solos encharcados.
A adubação anual de reposição de nutrientes deve ser feita no inverno, colocar cerca de 100 gramas de adubo granulado com composto orgânico e misturar, colocando ao redor da projeção da copa da planta, onde estarão as raízes de absorção. regar a seguir.
Gingko biloba 000041   Nome científico: Gingko biloba
Nome popular: Gingko biloba
Família: Ginkgoaceae
Origem: Chinesa
Porte: De 20 a 35 metros , porém alguns espécimes na China, chegam a atingir os 50 metros
Características: São árvores caducas, que perdem todas as folhas no inverno e atingem uma altura de 20 a 35 m (alguns espécimes, na China, chegam a atingir os 50 m). Foram durante muito tempo consideradas extintas no meio natural, mas posteriormente verificou-se que duas pequenas zonas na província de Zheijian (China) albergavam exemplares da espécie. Hoje a planta existe em praticamente todos os continentes e no Brasil há exemplares produzidos de sementes.
Formio Rubro 000040   Nome científico: Phomuim Tenax
Nome popular: Formio Rubro
Família: Família Agavaceae
Origem: Nova Zelândia
Porte: De 1,50 a 3 metros de altura
Características: Planta herbácea perene, rizomatosa, sem caule, com as folhas grandes e decorativas, com altura até 3,0 metros. Suas folhas são longas e na cor verde com margens creme ou avermelhada. Também encontramos folhas verde-arroxeadas e outras combinações.
Helicônia Vermelha 000038   Nome científico: Heliconia Agustifolia
Nome popular: Helicônia Vermelha
Família: Heliconiaceae
Origem: Mata atlântica sul.
Porte: 1,6 metros de altura e 1 metro de diametro
Características: Trata-se de uma herbácea entouceirada, com folhas laminares, recurvadas e com tonalidade verde escura. A inflorescência em forma de barco apresenta brácteas vermelhas e flores brancas. Ideal para o cultivo como planta isolada ou em renques, é também muito utilizada como flor de corte. Floração no inverno, meia sombra, perene.
Dracema Tricolor 000037   Nome científico: Dracaena Marginata Tricolor
Nome popular: Dracema Tricolor
Família: Ruscaceae
Origem: Madagascar, Hortícolas desenvolvidas em Porto Rico e Flórida.
Porte: Lineares, longas, com 30 a 90 cm de comprimento.
Características: Planta arbustiva, ramificada de aspecto bastante escultural. Perene.
Dianella 000036   Nome científico: Dianella Tasmanica
Nome popular: Dianella
Família: Liliaceae
Origem: Tasmânia
Porte: Até 1,20 metros de altura
Características: As folhas desta planta crescem desde a base e formam densos tufos. Elas são longas, estreitas e recurvadas, verde-acinzentadas com estrias esbranquiçadas ao longo de suas bordas. O solo pode ser areno-argiloso acrescido de matéria orgânica e regado sempre que estiver seco.
Dasilírio 000035   Nome científico: Dasylirion acrotrichum
Nome popular: Dasilírio
Origem: México
Porte: entre 1,20 a 1,8m
Características: Arbusto perene, ereto de crescimento lento, com aparência extremamente ornamental. Cultivada à pleno sol , resistente à baixas temperaturas.
Clúsia 000034   Nome científico: Clusia Fluminensis
Nome popular: Clúsia
Família: Guttiferae
Origem: Brasil - Litoral entre os estados do Rio de Janeiro e São Paulo
Porte: atinge até 6 metros de altura
Características: Bastante utilizada, principalmente em vasos colocados em terraços e ambientes internos com boa iluminação. Nos jardins de forma isolada ou em conjunto, como cercas vivas e renques rústicos. Bastante ornamentais, são opostas e cruzadas (cada par de folhas na sequência nascem de forma cruzada as anteriores), rígidas, espessas e brilhantes. Tem formato ovalado-espatulado. Gosta de solo úmido, regar 2 a 3 vezes por semana. Sol pleno ou meia-sombra.
Cactus Mandacaru 000031   Nome científico: Pilosocereus Pachyladus
Nome popular: Cactus Mandacaru
Família: Cactaceae
Origem: Caatingas dos estados da região nordeste do Brasil
Porte: Atinge 10 metros de altura
Características: Sol pleno. Se for cultivar em vasos em lugares protegidos, somente irrigar quando o substrato estiver bem seco, durante o verão com mais freqüência e no inverno menos.
Buxus 000030   Nome científico: Buxus Sempervirens
Nome popular: Buxus
Família: Buxaceae
Origem: Europa e Ásia Menor
Porte: De 2 a 8 metros
Características: A principal utilização é como planta ornamental em jardins, onde é utilizada para topiaria (Arte de adornar os jardins, dando às plantas diversas configurações, actividade já utilizada na antiguidade romana e mais recentemente, nos jardins à francesa), em sebes, porque suporta muito bem as podas.
Bambu anão 000029   Nome científico: Dendrocalamus latiflorus
Nome popular: Bambu anão
Família: Bambusoideae
Origem: Himalaia, China e Japão
Porte: Mais ou menos 1,5 m
Características: A variedade multiplex ou bambu anão ou ainda bambu chinês é muito usada para sebes vivas. Atinge apenas um metro e meio de altura e possui densa ramificação.
Aspargo 000028   Nome científico: Asparagus densiflorus
Nome popular: Aspargo
Família: Asparagaceae
Origem: África, África do Sul
Porte: Até 60 cm
Características: O aspargo-pluma deve ser cultivado à meia-sombra, em solo fértil e enriquecido com matéria orgânica, com regas regulares. Tolerante ao frio. Multiplica-se por divisão da planta, preservando a estrutura completa da planta, isto é: folhas e raízes.
Véu-de-noiva 000027   Nome científico: Gibasis pellucida
Nome popular: Véu-de-noiva
Família: Commelinaceae
Origem: América do Norte, México
Porte: 0.4 a 0.6 metros, 0.6 a 0.9 metros
Características: O véu-de-noiva é uma planta excelente para vasos e cestas pendentes. Sua textura cheia e o pontilhado delicado das flores trazem um charme todo especial para varandas, páteos, salas de estar, entre outros ambientes internos ou externos. Sua manutenção é facílima, exigindo apenas leves podas para renovação da folhagem quando necessário, boa irrigação e fertilizações orgânicas semestrais. Estes pequenos cuidados são suficientes para manter a beleza desta rústica espécie. No jardim, além de compor magníficos jardins verticais, ela também se presta como forração, em canteiros semi-sombreados ou em bosques, mas teme o pisoteio, pois sua folhagem é muito frágil.
Deve ser cultivada sob meia-sombra ou luz difusa, em substrato fértil, com boa capacidade de retenção de água, porém drenável, enriquecido com matéria orgânica e irrigado com freqüencia. Não tolera geadas ou frio intenso. Reduzir as regas na estação fria, salvo quando o inverno é demasiado seco.
Jibóia verde 000026   Nome científico: Epipremnum pinnatum
Nome popular: Jibóia verde
Família: Araceae
Origem: Ilhas Salomão, Oceania
Porte: De pende da poda
Características: A jibóia é uma planta bastante vistosa que tem a habilidade de se apoiar em diversos substratos. Muito comercializada em vasos sobre blocos de substrato, esta planta pode ser uma boa pedida para decorar interiores. Suas folhas são brilhantes e se alteram de acordo com a maturidade da planta, inicialmente são pequenas, sem variegações ou recortes, com o crescimento tornam-se grandes, variegadas e algumas vezes recortadas. É uma das poucas trepadeiras para utilização à meia-sombra.
Columéia Peixinho 000025   Nome científico: Nematanthus Wettsteinii
Nome popular: Columéia Peixinho
Família: Gesneriaceae
Origem: América do Sul, Brasil
Porte: De cerca de 30cm de altura e 25cm de diâmetro
Características: Devem ser cultivadas a meia-sombra, em substrato para epífitas com terra vegetal, bem drenável, regada regularmente. Não tolera geadas.
Fitônia ou planta mosaico 000024   Nome científico: Fittonia argyroneura
Nome popular: Fitônia ou planta mosaico
Família: Acanthaceae.
Origem: América do Sul, Peru.
Porte: Planta rasteira que chegam a ter 15cm de altura, e suas folhas entre 5 a 10 cm
Características: Perene. Precisa bastante luz, mas não suporta luz do sol direto (principalmente das 9h00 às 17h00), portanto deve ser cultivada a meia-sombra. Elas se desenvolvem melhor em locais com bastante calor e umidade. Ela é caracterizada por uma folha bastante ornamental, na cor verde com nervuras brancas ou avermelhadas
Rua Darci Pereira Pozzi, 900 - Chapéu do Sol - CEP 91787-780 - POA - RS - Fone: 55 51 3250.5076 / 3346.8030
Copyright (c) 2012 - Todos os direitos reservados: Rossatto Garden Center. Criação Amor.