51 3250.5076 Rua Darcy Pereira Pozzi, 900 - Chapéu do Sol - CEP 91787-780 - POA - RS

Cuidado são essenciais com plantas


Para manter plantas e flores, atenção e cuidado são essenciais

 

 

 

No hall de quase todos os prédios, escritórios e consultórios, é possível encontrar folhagens e flores. Um elemento natural em meio ao concreto é ideal para harmonizar o ambiente e proporcionar sensação de prazer para quem convive e transita por ali. Além disso, quem cuida das plantas ainda pode contar com benefícios como diminuição do estresse, por causa do contato com a terra.

O arquiteto e paisagista José Nunes Alves explica que cuidar de plantas e flores como passatempo proporciona ainda, lazer e conhecimento. “As plantas dentro de casa ou em ambientes fechados têm a ver com a nossa necessidade de estar em contato com a natureza, ou pela falta de espaço, como em apartamentos ou como uma forma de estender ou ‘trazer’ para perto um jardim existente, no caso de casas com quintais”, analisa Alves.

Mas além dos benefícios, os seres do reino vegetal exigem cuidados e atenção. Não basta regar, é preciso prestar atenção na luminosidade que a planta está recebendo e complementar os recursos da terra, com adubos específicos. Contudo, o primeiro passo para quem quer manter as plantas em casa é observar a luminosidade do lugar onde elas devem ficar. “Além de escolher uma planta por gosto ou preferência, é preciso pensar onde ela vai ficar. Se vai pegar sol pleno, em que horário do dia e durante quanto tempo; ou se é apenas um lugar mais claro”, explica o paisagista André Possolli, da Casa das Plantas.

“A claridade é o primeiro fator que vai determinar a planta que poderá estar naquele local escolhido”, confirma. Como apartamentos e locais fechados possuem me­­nos intensidade de clari­­dade e costumam ter ar-condicionado – que deixa o ar mais seco – é melhor escolher plantas “curingas”, que se dão bem em quase todos os lugares. Entre as espécies mais adaptáveis, estão a yuka, a dracena, a pleomele, o antúrio, a palmeira rafis e o lírio da paz. De acordo com Possolli, essas plantas costumam se adaptar a ambientes mais claros e também aos não tão iluminados. “Elas estarão saudáveis independente da iluminação e isso, de certa forma, facilita o cuidado”, completa.

Manutenção

“É preciso ficar de olho nas folhas, por exemplo. Se a ponta estiver seca, deve estar faltando água. Se as folha estão amareladas, é possível que a planta precise de mais claridade”, aponta o paisagista. Não é só adquirir a planta e o vaso. As espécies precisam de atenção. Do contrário, a planta vai morrer e não vai gerar benefício.

Ultrapassando mitos

Ouve-se por aí que plantas dentro de casa, ou ainda, dentro de um quarto, durante a noite, fazem mal e podem até sufocar quem “divide” o ambiente com elas. O mito não procede, de acordo com o paisagista André Possolli. “As plantas deixam até o ar mais puro. O essencial é que nenhum ambiente pode ficar sem ventilação”, diz. Nunes completa que o mito da “toxicidade” das plantas também pode ser devido ao odor muito marcante ou a liberação de algum tipo de pólen, que acaba prejudicando a respiração das pessoas que têm maior sensibilidade a cheiros e fragrâncias fortes.

Outra inverdade, de acordo com Possolli, é a necessidade de regar as plantas à noite. “As plantas se aproveitam da água, geralmente, até as 14 horas. Por isso, regar uma planta à noite será apenas encharcá-la e ela vai aproveitar menos o líquido”, afirma. Por isso, independente da incidência de sol, o ideal é molhar plantas durante a manhã.

Temperos e salada sob controle

Mais que adornar os locais fechados, as plantas podem ser úteis na cozinha. Manter uma pequena horta, com temperos e algumas verduras, não exige muito espaço e pode ser adaptada em vasos que podem ficar presos na parede ou em varandas e beirais das janelas. “Esse tipo de plantação vai muito bem dentro de cozinhas e áreas de serviço, quando não há espaço. Estas hortas podem ser verticais, com vasos pendurados na parede, em floreiras e até mesmo em bancadas e prateleiras”, afirma José Alves, paisagista e arquiteto. A horta em casa não deixa apenas o ambiente mais agradável, mas também beneficia o ato de cozinhar. “Usar ingredientes frescos, recém-colhidos, é melhor para quem está cozinhando. Além disso, no mercado há uma variedade de espécies de temperos que se dão muito bem dentro de casa”, completa.

As plantas vão bem nos muros. “As espécies chamadas trepadeiras podem ser usadas próximas aos muros por várias razões: elas podem ajudar a quebrar a dureza e a rigidez que os muros dão aos ambientes urbanos. Dependendo, da espécie escolhida, algumas funcionam como proteção anti-pichação e outras, providas de espinhos, galhos emaranhados e fortes, como proteção contra assaltos, impedindo a entrada de pessoas que possam pular o muro”, endossa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.